Redes Sociais: Conceito, Tipos e História

Explicamos o que são redes sociais e como são classificadas. Além disso, sua história, suas vantagens, críticas e aspectos mais negativos.

O que são redes sociais?

As redes sociais são plataformas digitais formadas por comunidades de indivíduos com interesses, atividades ou relacionamentos comuns (como amizade, relacionamento, trabalho). As redes sociais permitem o contato entre pessoas e funcionam como meio de comunicação e troca de informações.

As pessoas não precisam necessariamente se conhecer antes de entrar em contato por meio de uma rede social, mas podem fazê-lo por meio dela, e esse é um dos maiores benefícios das comunidades virtuais.

Tipos de redes sociais

As redes sociais podem ser classificadas em dois tipos:

Redes sociais horizontais ou genéricas.  São aquelas redes sociais que não possuem um tema específico, mas visam todos os tipos de usuários. Essas redes funcionam como meio de comunicação, informação ou entretenimento. São muito numerosos e populares, por exemplo: Facebook ou Twitter.

Redes sociais verticais. São aquelas redes sociais que relacionam pessoas com interesses específicos em comum, como música, hobbies, esportes. Por exemplo: Flickr, uma rede social cujo tema é fotografia. Dentro dessas redes estão as redes verticais profissionais, como o LinkedIn, que envolvem indivíduos que compartilham o ambiente de trabalho ou que buscam expandir seus limites de trabalho.

Em geral, entrar em uma rede social é muito simples, pois envolve simplesmente o preenchimento de um questionário com dados pessoais básicos e, assim, a obtenção de um nome de usuário e senha que serão usados ​​pelo usuário para entrar na rede de forma privada. Desde que o utilizador cumpra os requisitos de registo na referida rede (por exemplo, maior idade), pode fazê-lo de forma simples e rápida.

Origem e evolução das redes sociais

A década de 90 foi marcada pelo surgimento da web (www), uma tecnologia que facilitou o acesso à Internet para muitas pessoas. As redes sociais tiveram sua origem na segunda metade dos anos noventa e foram se desenvolvendo desde então até hoje.

Classmates é considerada a primeira rede social. Foi criado em 1995 pelo americano Randy Conrads. Essa rede social buscava conectar virtualmente ex-colegas de faculdade e universidade. Com o sucesso do projeto, novas redes começaram a aparecer, com o objetivo de reunir amigos e conhecidos.

Em 1997 foi criada a SixDegrees, uma rede que possibilitava contatar outros membros da rede, criar um perfil, criar listas de amigos. SixDegrees foi baseado na teoria dos “seis graus de separação”, que afirma que todas as pessoas estão a seis pessoas de distância de qualquer outra pessoa no planeta. Esta rede social esteve ativa até 2001.

Em 2003, surgiu o Friendster, uma rede que permitia entrar em contato com outros membros e compartilhar conteúdo online com eles (fotos, vídeos, links). Atuou com grande presença de usuários até 2015. Em 2003 também foi criado o LinkedIn, uma rede social de trabalho para buscar, recomendar ou oferecer emprego.

Em resposta à popularidade do Friendster, o MySpace surgiu em 2003. Criada por uma agência de marketing, esta rede foi especialmente dedicada à música e tecnologia. Em 2009, o MySpace era a rede social com o maior tráfego de usuários.

O MySpace perdeu o controle com a chegada e ascensão do Facebook, que surgiu em 2004 e tornou-se muito popular devido à sua plataforma, ao crescente desenvolvimento da Internet e ao surgimento de dispositivos móveis com conexão à Internet. De fato, na primeira década do século 21, surgiram algumas das redes sociais com maior número de usuários.

Em 2005, surgiu a plataforma de vídeos YouTube, adquirida pelo Google em 2006. Em 2006, surgiu o Twitter, rede social de microblogging. Em 2010 foi criado o Instagram, que permite compartilhar vídeos e fotos; e Pinterest, que permite aos usuários criar painéis pessoais com imagens, textos e vídeos.

Em 2011 foi criado o Snapchat, a rede social que popularizou as mensagens efêmeras. Embora fosse muito popular e um dos aplicativos de crescimento mais rápido, o Snapchat ficou para trás quando o Facebook adquiriu o Instagram em 2012 e depois o WhatsApp em 2014.

Um dos mais recentes desenvolvimentos em redes sociais é o Tik-Tok, uma plataforma de origem chinesa que permite criar e compartilhar vídeos. Em 2018 fusionou-se com a Musical.ly e é uma das redes com maior fluxo de jovens utilizadores, disponível em 39 idiomas.

A história por trás do Facebook e Twitter

Algumas das redes sociais mais populares são Facebook e Twitter.

Facebook: Foi criado em 2004 por um grupo de alunos liderado por Mark Zuckerberg, com o objetivo de manter contato com os alunos da Harvard University (EUA). O Facebook começou a ganhar popularidade no meio estudantil, para posteriormente expandir seu alvo. Em pouco tempo, qualquer pessoa com uma conta de email poderia entrar. A tradução da rede em vários idiomas permitiu sua expansão mundial. Hoje essa rede social tem mais de 2.000 milhões de usuários.

Twitter: Foi criada em 2006 e é uma rede social que permite a publicação de textos curtos (140 caracteres), que são popularmente conhecidos como “tweets” e que aparecem na página inicial do utilizador que os pública. Cada indivíduo inscrito na rede pode escolher “seguir” outros usuários e ver o conteúdo de suas publicações.

Para que servem as redes sociais?

Comunique-se e compartilhe. As redes sociais funcionam como plataformas de troca de informação ou opinião. Dependendo do tipo de rede, as funcionalidades e o tipo de comunicação estabelecida entre os usuários variam. Em muitos deles, os usuários podem compartilhar imagens, vídeos, documentos, opiniões e informações.

Manter ou estabelecer contato. As redes permitem que todas as pessoas que têm acesso à Internet criem um usuário na rede e se conectem com outras pessoas ao redor do planeta que também estão vinculadas a essa rede social. Eles permitem que você se comunique com amigos, família, faça novos amigos, encontre um parceiro, estabeleça relações de trabalho ou profissionais.

Informar. O grande volume de informações que circula nas redes sociais permite que os usuários se mantenham informados sobre eventos importantes ou temas de interesse. A maioria das redes permite que você crie um usuário e personalize o tipo de informação que será exibida na rede.

Divirta-se. As redes sociais criam comunidades de usuários com interesses semelhantes em determinados tópicos. Essas redes funcionam como uma grande fonte de entretenimento e relaxamento.

Vender ou comprar. Muitas redes sociais surgiram como canais de compra e venda de bens ou serviços. Em plataformas como Instagram ou Facebook, o usuário pode acompanhar empresas, negócios ou trabalhadores independentes de sua preferência e estabelecer relações comerciais com eles.

Características das redes sociais

  • São formados por uma comunidade virtual: são comunidades massivas que se estendem por todo o planeta.
  • Eles podem ser usados ​​em computadores, tablets ou dispositivos móveis.
  • Eles são de acesso gratuito, embora muitos deles ofereçam maior funcionalidade em troca de um pagamento mensal ou anual.
  • Eles fornecem informações em tempo real.
  • Eles permitem que cada usuário crie um perfil dentro da rede.

7 Vantagens das redes sociais

As redes sociais apresentam uma série de vantagens ou benefícios, o que lhes permitiu estabelecer-se como um dos protagonistas indiscutíveis da web.

  1. Eles são imediatos. As redes sociais funcionam em tempo real. As informações, vídeos, imagens e opiniões que são compartilhados nas redes geralmente são tornados públicos e podem ser imediatamente conhecidos por qualquer usuário da rede em quase qualquer lugar do globo. Em algumas plataformas como o Twitter, eventos sociais, culturais, políticos ou econômicos, regionais ou mundiais são instantaneamente conhecidos por todos os usuários.
  2. Eles são enormes. As redes sociais romperam as barreiras culturais e de idade ao atingir uma grande parcela da população.
  3. Eles encurtam distâncias. As redes sociais permitem que você se comunique com amigos, familiares e qualquer usuário da rede, independentemente da distância geográfica.
  4. Aumente a visibilidade das marcas. Nos últimos anos, a publicidade e a criação de perfis corporativos e de marca fizeram das redes sociais um novo mercado. Eles permitem conectar compradores e vendedores de todo o mundo. Eles facilitam o atendimento ao cliente.
  5. Eles funcionam como um canal de aprendizagem, entretenimento e informação. As redes sociais funcionam como um meio de viralizar certas informações. Dependendo do conteúdo de interesse do usuário, ele poderá aprender, divertir e se informar.
  6. Eles permitem o compartilhamento de informações. As redes permitem que você compartilhe arquivos de forma instantânea e fácil: documentos, músicas, fotos, vídeos.
  7. Eles oferecem oportunidades de trabalho. Existem redes que permitem divulgar o perfil de trabalho dos usuários. Alguns, como o LinkedIn, foram criados com o objetivo específico de construir comunidades profissionais. Lá, as empresas criam perfis a partir dos quais são oferecidas oportunidades de trabalho, aos quais os usuários interessados ​​podem se inscrever.

Aspectos negativos da mídia social

As redes sociais têm alguns aspectos negativos que todo usuário deve combater:

Cyberbullying. É um dos principais riscos das redes sociais e ocorre quando um indivíduo ou grupo de indivíduos assedia ou assedia outro por meio das redes sociais. Isso pode ocorrer por meio de insultos, Viralização de informações privadas, entre outras formas. As crianças devem ser educadas para que conheçam as consequências físicas e psicológicas que este tipo de prática pode causar.

A preparação. É um dos maiores perigos do cyberbullying. Também denominado “engodo pedófilo”, consiste no assédio adulto a menores através das redes sociais. Grooming é um criminoso crime e deve ser relatado.

As notícias falsas. É a informação falsa ou não verificada que circula graças ao excesso de informação que se encontra na Internet. Isso pode causar confusão para os usuários e dificuldade para entender os eventos.

Acesso indiscriminado a conteúdo sensível. Existem nas redes conteúdos de natureza sexual ou violenta, muitas vezes inadequados, especialmente para grupos sociais vulneráveis, como as crianças.

Abuso no uso de redes sociais. O uso excessivo das mídias sociais pode levar à perda de contato com o mundo tangível e levar ao vício.

A Viralização da informação. É a reprodução massiva de informações. Pode ser um aspecto positivo quando a informação que é viralizada é do agrado do indivíduo, mas pode ser negativo quando uma informação confidencial é viralizada ou que prejudica o indivíduo de alguma forma ao perder sua privacidade.